Cine-Teatro Louletano

Nelson Conceição e convidados | Bienal Ibérica de Património Cultural

11 de outubro de 2019

Nelson Conceição com ensemble da Banda Filarmónica Artistas de Minerva e convidados
(no âmbito da Bienal Ibérica de Património Cultural)

Loulé acolhe este ano, pela primeira vez, a Bienal Ibérica de Património Cultural, um evento de referência a nível europeu que constitui um ponto de encontro e fórum de debate para profissionais e instituições dedicadas ao Património Cultural.

A sua área expositiva, a diversidade de atividades científicas e profissionais e a sua programação social resultam num evento único que tem por objetivo a promoção, valorização e visibilidade do setor do Património Cultural através da agregação dos diversos agentes e stakeholders que atuam no mesmo.

Assim, para o espetáculo que fecha o primeiro dia da Bienal, fizemos uma encomenda a um prestigiado intérprete, compositor e docente ligado ao acordeão, Nelson Conceição, para se juntar a um ensemble da Banda Filarmónica Artistas de Minerva e a alguns convidados, numa contagiante fusão que revisita a portugalidade musical, percorrendo diferentes territórios que vão do fado ao cante alentejano, do jazz à música tradicional, sempre com uma roupagem contemporânea. As múltiplas inspirações e vivências musicais de Nelson Conceição são uma garantia de qualidade e inovação para um espetáculo que revisitará a tradição sem deixar de ter os olhos postos na atualidade, pois “quem conta um conto acrescenta-lhe um ponto”.

Nelson Conceição, que estreou o seu disco “Descobrindo-me” no nosso palco em março deste ano, é natural de Bordeira, uma localidade pródiga em grandes acordeonistas. Tem desenvolvido um trabalho de reconhecida qualidade e mérito na área do ensino, com mais de 100 prémios obtidos através dos seus alunos, a que se junta a recolha e recuperação do património imaterial relacionado com os seus antepassados. O prestigiado intérprete é coordenador do projeto “Terra de Acordeão” e tem gravado inclusivamente a maioria dos grandes nomes nacionais do acordeão no seu estúdio, sem esquecer a sua colaboração profunda em tradições como as Charolas. Tem sido elemento integrante de projetos de diferentes campos e contextos musicais quer na área mais popular como as “Moças Nagragadas” quer numa vertente mais vanguardista como o “Mito Algarvio Ensemble – Cyneticum”, sob a direção de João Frade.

Nelson Conceição: direção musical, arranjos e acordeão / Petro Moroi: clarinete e saxofones / Pedro Branco: percussões / Paulo Machado: baixo / Todd Sheldrick: trompa / Voz: Cristina Paulo

Programa completo da Bienal Ibérica > https://www.bienalarpa.pt

Duração: 75 minutos

Org.: Câmara Muncipal de Loulé / Cine-Teatro Louletano

 

www.facebook.com/cineteatrolouletano

  • Auditório do Solar da Música Nova (Loulé)
  • 21:30
  • 5 € [lotação limitada]
  • M/6