Cine-Teatro Louletano

historia

historia

O Cine-Teatro manteve-se ao longo destes 75 anos de existência como propriedade da Sociedade Teatral Louletana, constituída em 1925 com o objetivo de “construir um teatro e suas dependências, a respetiva exploração em todas as suas manifestações de arte dramática, lírica, cinematográfica, concertos musicais, serões e conferências artísticas e em tudo o mais que lhe é próprio, exceto comícios políticos”. De entre o nome dos seus fundadores, estavam Alberto Rodrigues Formosinho, António Maria Frutuoso da Silva, Artur Gomes Pablos, David Evaristo d'Aragão Teixeira, Dr. Joaquim Cândido Pereira de Magalhães e Silva, José da Costa Ascenção, José da Costa Guerreiro, José Martins Júnior e Manuel dos Santos Pinheiro Júnior, os quais investiram um capital social de 180 contos, divididos em nove quotas de 20 contos, ao qual se juntaram dois terrenos, um deles adquirido em hasta pública à Câmara Municipal de Loulé.

 

A inauguração oficial do teatro deu-se a 19 de Abril de 1930 mas, entre 15 e 23 de Março, já funcionara como cinema. Na inauguração atuou a Companhia Teatral, da grande atriz Ilda Stichini, da qual faziam parte os artistas Clemente Pinto, Luz Veloso, Luís Prieto, Joaquim Oliveira, Alves da Costa, Maria Lagoa, Fernanda de Sousa e outros mais. Apresentaram a peça “Se eu quisesse”; no segundo dia “Os Filhos”; e no terceiro “O Tambor e o Guiso”. Para além das autoridades concelhias, estiveram presentes nesta cerimónia autoridades distritais como o Governador Civil, o Secretário Geral e outras, além de muitos populares de Faro, Olhão, S. Brás, etc.

 

Durante décadas passaram por este palco grandes figuras da cena, como Alves da Cunha, Berta de Bívar, Chaby Pinheiro, companhias de revista, etc., e mais recentemente alguns dos melhores atores nacionais como Maria do Céu Guerra ou Raul Solnado. No que concerne ao cinema, foram ali projetadas películas de fama mundial que encheram por completo aquela que é considerada a mais importante sala de espetáculos do Algarve.

 

Após vários anos de negociação difícil e burocrática com os proprietários do Cine-Teatro Louletano, a Câmara Municipal de Loulé adquiriu, em 2003, este ex-líbris cultural da cidade, do concelho e de toda a região. Ao longo dos tempos, o papel desempenhado pela autarquia em termos de promoção dos eventos realizados neste espaço, bem como da manutenção do edifício, foi fundamental para que o Cine-Teatro não fechasse as suas portas ou não chegasse mesmo a ser demolido, apesar deste ser um edifício de domínio privado.

 

Em 1 de Fevereiro de 2011 o Cine-Teatro foi reinaugurado após obras de remodelação. Daí em diante tem apresentado uma programação permanente, por temporadas artísticas, que abrange as áreas da Música, Teatro, Dança, Performance, várias rubricas regulares de reflexão e debate, programação direccionada para escolas e famílias, e propostas criadas pelos vários agentes culturais do concelho, bem como uma vertente formativa e de envolvimento da comunidade local através de desafios criativos de cariz colaborativo.